Entrevista: Tom De Vries, Presidente da Willow Creek Association

*Foto: seurakuntalainen.fi

No último mês de agosto, Tom De Vries assumiu o cargo de presidente da Willow Creek Association (WCA) e do Global Leadership Summit.

Este é um marco para toda a instituição, e estamos entusiasmados em recebê-lo como líder do nosso movimento global de capacitação de liderança.

Agora, temos a chance de conhecê-lo um pouco mais neste “bate-papo”.

WCA: Fale-nos um pouco mais sobre você.

De Vries: Bem, cresci no sul da Califórnia – no Vale de San Fernando de Los Angeles. Sou um pastor de segunda geração e obtive meu Master of Divinity no Fuller Seminary pela Wheaton College. Após a formatura, recebi um chamado e iniciei uma igreja ao leste de Los Angeles. Lá, fui pastor por 12 anos, e criamos outras três congregações. Ao mesmo tempo, assumi como diretor regional de nossa denominação, a Igreja Reformada da América (RCA). E, mais recentemente, atuei como Secretário Geral da mesma denominação.

WCA: Hoje a Willow Creek Association é um ministério global, atuante em mais de 100 países. Qual é a sua opinião sobre o estado do cristianismo e da Igreja?

De Vries: Na RCA, trabalhamos na mesma base. Nossa atuação não estava diretamente envolvida na plantação de igrejas RCA, mas no desenvolvimento de parcerias de longo prazo e união entre os diversos ministérios multiculturais, em lugares como o Golfo Pérsico, China e Índia.

Se olhar, por exemplo, para o trabalho que Todd Johnson, hoje Diretor do Centro para o Estudo do Cristianismo Global, em Gordon Conwell, e outros tantos na World Christian Database, o impacto do cristianismo está crescendo globalmente em ritmo significativamente acelerado. A expansão do Global Leadership Summit é, em muitos aspectos, reflexo da crescente influência do cristianismo, mesmo em lugares de extremo desafio e perseguição.

WCA: O que moveu seu coração a assumir o papel de novo presidente da WCA?

De Vries: Ao longo dos anos, vi o foco da WCA concentrar-se mais na liderança, e esta é a minha grande paixão ministerial. Robert Clinton, professor de liderança no Fuller Seminary, dizia que “em algum momento da vida de um líder, há um lugar de convergência, preparado por Deus, onde o seu chamado e a oportunidade profissional se conectam”. Senti essa “convergência” em minhas conversas com a WCA. Tive a certeza de que nossas visões estavam caminhando juntas.

WCA: E qual recado o novo presidente da WCA deixa para os líderes de todo o mundo?

De Vries: Todos nós podemos liderar, não importa o lugar ou posição hierárquica. Creio profundamente na redenção e restauração descritas no Evangelho. Não tenho dúvidas que haverá uma restauração de todas as coisas e precisamos de líderes centrados na fé em todas as esferas da sociedade. Deus, pelo seu amor, nos concede dons e nos coloca exatamente no ponto onde podemos ter o maior impacto. E, em todas as situações, é preciso um passo de fé para avançar.

Somos pessoas de fé e devemos estar cientes de nossa dependência do Alto. Por meio de oração, orientação do Espírito Santo e capacitação constante, iremos alcançar novos patamares em nossa liderança e visão, melhorando comunidades, levantando novas lideranças e alimentando inúmeros corações sedentos pela Palavra.